tipos de ansiedade

Tipos de Ansiedade: Livre-se deste mal!

Apesar de existirem tipos de ansiedade diferentes, nem sempre um transtorno precisa de tratamento.

Dessa forma, este tipo de sentimento pode aparecer em certos níveis e intensidades variadas, mas pode se agravar caso não for tratada, mesmo que você ache que não precisa.

Porém, quando falamos em Transtorno de Ansiedade, nos referimos à uma doença grave que pode afetar a vida de uma pessoa como um todo.

Se você sofre de algum tipo de ansiedade, este artigo é para você. Aqui, você vai conferir os diferentes tipos de ansiedade, bem como seus níveis e quando deve buscar ajuda médica.

Afinal, somente quem sofre deste transtorno sabe o quanto isso é prejudicial e atrapalha as tomadas de decisões na vida de um indivíduo.

Confira e saiba tudo sobre os tipos de ansiedade e como tratar de forma correta.

Leia mais: você está num relacionamento tóxico? Descubra agora!

Qual a diferença entre ansiedade e Transtorno de Ansiedade?

Resumidamente, como dito na introdução, uma pessoa pode sofrer de ansiedade sem que isso seja um Transtorno de Ansiedade.

O que é ansiedade, afinal?

A ansiedade em si, é um tipo de emoção, um estado de agitação interna, que pode ser descrita também como um medo, muitas vezes inconsciente, de eventos que aguardamos como, por exemplo, diante de uma entrevista de emprego agendada.

Isso é normal e passa com o decorrer das horas ou dentro de alguns dias.

O que é Transtorno de Ansiedade?

Já no caso do Transtorno de Ansiedade, muitas vezes não existe nem mesmo uma preocupação ou um evento determinado ou claro.

E quando há, essa preocupação acaba sendo por demais persistente e excessiva, causando sintomas mais intensos que acabam atrapalhando a rotina de uma pessoa.

Mas o que difere a ansiedade do Transtorno de Ansiedade na íntegra?

Vamos conferir?

O que uma pessoa com ansiedade sente?

Normalmente, uma  pessoa que experimenta diante de algum evento os sintomas de ansiedade considerados normais são:

  • Tremores;
  • Suor nas mãos e planta dos pés;
  • Coração acelerado;
  • Boca seca;
  • Dores de barriga.

No entanto, esses sentimentos acontecem como supracitado, diante de eventos programados, e é totalmente normal, desde que não interfira radicalmente no desempenho de um indivíduo.

Por isso que dizemos que os tipos de ansiedade podem variar. Veja o que acontece com uma pessoa que sofre de Transtorno de Ansiedade.

Tipos de Ansiedade: Sintomas do Transtorno de Ansiedade

À primeira vista, o Transtorno de Ansiedade é vista pela medicina como um problema grave e apresentam níveis e graus diferentes, ou seja, apresentam sintomas variados, veja só:

  • Sensação de medo anormal;
  • Inquietação;
  • Angústia;
  • Apreensão;
  • Dificuldade em se concentrar;
  • Dificuldade em relaxar;
  • Sensação de estar no limite;
  • Preocupação com tragédias futuras;
  • Estresse agudo;
  • Medo de fracassar.

Assim, além dos sintomas psicológicos, há também os sintomas físicos no Transtorno de Ansiedade que são considerados prejudiciais até para à saúde.

Sintomas físicos do Transtorno de Ansiedade

Esses sintomas são facilmente confundidos com o de outras doenças ou condições como os de problemas cardíacos, respiratórios, no fígado, entre outros.

Muitas vezes, o paciente chega até mesmo buscar um atendimento de emergência e é possível que o próprio médico confunda inicialmente com sintomas de outras doenças. Veja alguns deles:

  • Suor excessivo;
  • Formigamento;
  • Boca seca;
  • Calafrios;
  • Tremores;
  • Tonturas;
  • Ondas de calor;
  • Frio nas extremidades das mãos e dos pés.
  • Sensação de desmaio;
  • Tensão na musculatura;
  • Paralisação; 
  • Dores no peito;
  • Batimentos acelerados.

Além disso, existem também 5 tipos de ansiedade consideradas um transtorno, ou seja, podem ser considerados uma doença psicológica.

Tipos de Ansiedade: Transtornos de Ansiedade

Vamos agora conhecer alguns tipos de ansiedade que são preocupantes e suas características.

1. Tipos de ansiedade: Transtorno de pânico

Frequentemente, um dos tipos de ansiedade mais comum é a Síndrome do Pânico.

Ela é caracterizada por crises súbitas com o medo da morte iminente, sem que haja um motivo racional para o isso, incluindo os sintomas já descritos anteriormente.

Normalmente, ocasiona uma mudança de hábitos na tentativa de evitar as situações que supostamente podem causar essas crises que em suma, são considerados uma ameaça.

2. Tipos de ansiedade: Transtorno de ansiedade generalizada

Do mesmo modo, este tipo de ansiedade, caracterizada como um transtorno, se diferencia por uma preocupação excessiva e persistente.

Dito isso, ela pode ter relação a possíveis doenças ou acidentes (imaginários), com ela mesma ou com pessoas queridas.

3. Tipos de ansiedade: Agorafobia

Isso acontece diante de uma situação aonde o indivíduo se vê em locais de difícil acesso, onde algum tipo de ajuda ou fuga pode não ser possível.

Por exemplo, multidões, filas, viagens e até uma simples passagem por uma ponte, podem desencadear um medo incontrolável.

Aliás, é muito como em pessoas quem sofre de Transtorno do Pânico.

Leia mais sobre Transtorno do Pânico aqui e agente sua consulta clicando neste link.

4. Tipos de ansiedade: Fobia social

Sob o mesmo ponto de vista, o medo das situações de exposição social, além do seu desempenho ou avaliação pelos outros são eminentes.

Assim, o medo de agir de forma embaraçosa ou passar por situações humilhantes e até mesmo de demonstrar sintomas de ansiedade, são algumas de suas características.

5. Tipos de ansiedade: Fobias específicas

Neste caso, o medo acentuado e irracional de coisas ou situações específicas como, por exemplo, o medo de voar de avião, de agulhas, de determinados animais, entre outros são bem latentes.

Quais são os sintomas da crise de ansiedade?

Primeiramente, a chamada crise de ansiedade acontece de repente e reúne alguns desses sintomas de uma só vez e com muita intensidade.

De fato, causa muito sofrimento e a pessoa precisa urgentemente buscar ajuda médica. Caso isso não aconteça, pode afetar a vida de uma pessoa gravemente.

Confira os sintomas da crise de ansiedade e veja se isso acontece com você:

  • Sintomas agudos de taquicardia (batimentos cardíacos acelerados);
  • Suor frio;
  • Enjoos;
  • Formigamento ou dormência nas mãos e nos pés;
  • Sensação de falta de ar;
  • Tremores;
  • Sentimento de que aconteça uma tragédia;
  • Medo de morrer ou de enlouquecer;
  • Sensação de sofrer algum problema grave de saúde.

estes, são alguns dos sintomas desagradáveis que podem ocorrer durante as crises.

Os sintomas das crises de ansiedade são bem parecidos com os sintomas das chamadas crises de pânico, que ocorrem em pacientes que sofrem do Transtorno do Pânico, ou Síndrome do Pânico.

Então qual a diferença entre crise de ansiedade e ataque do pânico?

A diferença entre a crise de ansiedade e o que se chama também de um ataque de pânico, é que para o paciente com transtorno do pânico, as crises ocorrerão com bastante frequência e, normalmente, com ainda maior intensidade.

Já uma pessoa que sofre de uma crise de ansiedade, por exemplo, após um grande período de estresse, ou antes, de algum evento aguardado, pode chegar a não sentir estes sentimentos, enquanto quem tem a síndrome do pânico, continuará tendo essas crises com alguma frequência, independente da existência de uma situação de estresse.

Dicas para tratar os diferentes tipos de Transtornos e Ansiedade

Em primeiro lugar, o melhor a se fazer é ter hábitos que possam prevenir a chegada dessas crises.

Além do tratamento médico, algumas práticas são indispensáveis para evitar as crises de ansiedade. Veja alguns desses hábitos:

  • Prática de exercícios regulares;
  • Ter uma alimentação saudável;
  • Manter uma boa rotina de sono;
  • Praticar meditação, yoga ou técnicas de relaxamento;
  • Evitar muitas tarefas ao mesmo tempo;
  • Evitar o excesso do uso de eletrônicos.

O que fazer durante uma crise de ansiedade?

Quanto maior for a preocupação e o medo sobre o que possa estar acontecendo durante a crise, piores ficarão seus sintomas.

Contudo e, apesar de ser difícil, o controle emocional precisa se praticado, a fim de  se controlar em uma situação aparentemente ameaçadora.

Dicas para controlar a ansiedade

1. Diminua o ritmo da respiração

Naturalmente, a respiração se torna ofegante durante a crise. O ideal, é tentar prestar atenção na forma como você está respirando e reduzir a velocidade.

Ademais, existem técnicas de respiração que você poderá pesquisar para utilizar, mas simplesmente reduzindo-a, você ajudará a oxigenar melhor o cérebro.

Sendo assim, esta prática reduzirá a sensação de asfixia e melhorará sua concentração.

2. Relaxamento muscular

Da mesma forma, os músculos passam a ficar rígidos durante a crise ansiedade.

Assim que conseguir reduzir o ritmo da respiração, passe sua atenção para os músculos, desde o pescoço até as panturrilhas.

Vá relaxando-os um a um, mantendo a respiração lenta.

3. Mantenha-se distraído dos sintomas

Assim também, melhorando a respiração e descontraindo a musculatura, você já estará prestando menos atenção nos sintomas da crise.

O importante aqui é continuar a se distrair desses sintomas, da forma que for possível, seja conversando com alguém, contando alguns casos cotidianos, em fim, o que for mais confortável para que você se mantenha fora do foco dos sintomas.

4. Use a imaginação

Se você já tiver o hábito meditação, pode pular o passo anterior e coloca-la em prática.

Quando você controla os níveis de cortisol no corpo (hormônio que causa o estresse), os sintomas da ansiedade ficam amenizados e controláveis.

Então, eleve o nível do seu relaxamento fechando os olhos, mantendo a respiração e os músculos relaxados.

Imagine-se em um lugar que te traga uma sensação de calma e paz.

Você pode imaginar-se em uma paisagem ou apenas concentrar-se nos detalhes de algum lugar que seja bonito e tranquilo, real ou imaginário.

Diagnóstico

É bem possível que você já tenha apresentado alguns dos sintomas descritos aqui neste artigo, mesmo que não tenha um Transtorno de Ansiedade.

Lembre-se que a ansiedade é um sentimento ou sensação normal no ser humano, e que para ser considerado um transtorno, precisa ter características que causem um sofrimento significativo, além de mudanças nas atitudes e rotinas.

Por isso, se desconfiar que possa estar sofrendo prejuízos pelos sintomas de ansiedade que apresentamos, o ideal é buscar uma avaliação com psiquiatra.

Neste caso, podemos ajudar com toda a certeza, clique aqui e converse com um Psiquiatra em Brasília especializado no assunto.

Tratamentos para Transtorno de Ansiedade

No geral, somente um profissional poderá definir se os seus sintomas podem identificar o indício de um Transtorno de Ansiedade e indicar o tratamento adequado para você.

Tudo irá depender do tipo e intensidade do transtorno, que podem ser tratados  com medicamentos, juntamente com a psicoterapia.

De antemão, a psicoterapia poderá ajudar a entender quais são os tipos de ansiedade que um paciente sofre, bem como os fatores que podem desencadear as crises.

Logo, são criados mecanismos para prevenir as crises ou mesmo reduzir seus sintomas.

Também vai ajudar a entender e lidar com esses fatores em busca de uma melhor relação com as causas da ansiedade.

Já os medicamentos, que devem ser receitados preferencialmente por um psiquiatra, vão ajudar de forma mais imediata na redução dos sintomas associados e também da intensidade e na frequência das crises.

Principalmente, em casos em que já existe uma perda significativa de um modo mais saudável de vida e de rotina onde as crises e os sintomas são mais frequentes e intensos, a abordagem mais utilizada é o uso de medicamentos para que haja uma melhora imediata, juntamente com a psicoterapia que providenciará resultados a médio ou longo prazo.

 

Criança sofre de ansiedade?

Desde já, precisamos abordar temas sérios como as crises de ansiedade em crianças e adolescentes.

Em síntese, ainda mais por causa da Internet, esta situação pode se agravar e os pais devem ficar a tentos.

Se você acha que seu filho, ou algum familiar pode estar sofrendo de algum tipo de transtorno, é bom ficar alerta e marcar uma consulta para que o problema não se agrave.

Em outras palavras, não importa a idade do paciente. Os tipos de ansiedade são variados como vimos e devem ser tratados o mais cedo possível para que isso não se torne uma depressão.

Portanto, não sofra com esses sintomas desagradáveis sem buscar orientação, e indique essa leitura para alguém que você acha que possa estar sofrendo de um Transtorno de Ansiedade.

Assim, a vida ficará mais leve e o indivíduo se tornará uma pessoa imbatível e destemida!

Compartilhe este post com alguém que sofre de ansiedade, agende uma consulta agora mesmo!

 

Adicionar um comentário